terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Alentejo registou em 2009 o melhor ano turístico de sempre



O presidente do Turismo do Alentejo, Ceia da Silva, garantiu hoje que, apesar da crise, este foi "o melhor ano turístico de sempre" na região, tendo sido ultrapassados os resultados de 2007 em "todos os indicadores".


"Esperamos que os números do Alentejo, que fizeram de 2009 o melhor ano turístico de sempre, possam continuar em 2010", afirmou o responsável da Entidade Regional de Turismo (ERT), em conferência de imprensa realizada em Évora.

Acompanhado pelos vice-presidentes da ERT, Ceia da Silva apresentou hoje aos jornalistas as principais linhas de actuação do Turismo do Alentejo para o próximo ano, em que vai vigorar um orçamento de 6,4 milhões de euros.

Além das linhas de orientação para 2010, o presidente da ERT aludiu aos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) para afiançar que o Alentejo vai fechar 2009 com os melhores indicadores turísticos de sempre, não obstante a crise nacional e internacional.

"Estamos perante o melhor ano turístico de sempre", sublinhou, garantindo que as estatísticas do INE, já com dados oficiais até final de Outubro, dão conta do crescimento da região "em todos os indicadores".

Segundo Ceia da Silva, mesmo "partindo dos pressupostos mais negativos", uma vez que ainda não há dados oficiais sobre Novembro e Dezembro, "no final deste mês o Alentejo estará perante um número de dormidas anual como nunca teve", ultrapassando os resultados obtidos em 2007.

"Só teremos os números globais no final de Dezembro. Mas, até final de Outubro, já estávamos muito próximos dos dados totais de 2007, que tinha sido, até agora, o melhor ano da região", acrescentou.

O crescimento deve-se "fundamentalmente ao turismo nacional", adiantou o responsável, destacando, contudo, que o Alentejo conseguiu também "aguentar os números de 2007 e 2008" no que respeita ao número de turistas estrangeiros.

Os resultados do Alentejo traduzem-se "em mais dormidas, numa melhor taxa de permanência média, que vai subir ligeiramente de 1,6 para 1,7 ou 1,8 noites na região, e no aumento das receitas e do rendimento por quarto", disse.

"Vendemos mais sem baixar os preços", afiançou Ceia da Silva, assegurando que este desempenho não é explicado pela abertura de novas unidades hoteleiras, porque ao mesmo tempo "fecharam outras".

"Será que os portugueses não foram para o estrangeiro por causa da crise e vieram para o Alentejo? Se o fizeram, estamos satisfeitos porque escolheram o Alentejo e não outras regiões de Portugal, como o Algarve, Lisboa, Madeira e Açores, que desceram, ou o Norte e Centro, que se mantiveram mais ou menos iguais", frisou.

O crescimento turístico do Alentejo, enfatizou o presidente da ERT, também se deve à aposta na promoção da região junto do mercado interno.

A Turismo do Alentejo, recordou, foi a "única ERT do país" a lançar, há precisamente um ano, uma campanha destinada ao turismo interno, designada "No Alentejo Há Mais", que vai prosseguir em 2010, com o reforço das vantagens oferecidas ao turista.

No próximo ano vai ainda avançar o projecto do Observatório Regional de Turismo do Alentejo, a implementar em parceria com os núcleos empresariais e instituições de ensino superior da região (Universidade de Évora e institutos politécnicos de Beja e Portalegre).

"Neste momento, só temos os dados da actividade turística que são fornecidos pelo INE, mas vamos criar o Observatório porque entendemos que temos que ter outros números, nomeadamente do turismo em espaço rural, do movimento na restauração, do grau de satisfação e do perfil do turista", explicou o presidente da ERT.

OJE/Lusa

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

banner for http://www.eurobilltracker.com