sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

CASTELO DE VIDE - COM O APOIO DE VÁRIAS ENTIDADES







Na sequência de um trabalho conjunto entre a OCRE - Associação para a Valorização do Ambiente, Cultura, Património e Lazer, a Associação de Voo Livre de Sintra e a Federação Nacional de Voo Livre, e com o total apoio da autarquia, vai nascer em Castelo de Vide uma pista de parapente.
"Para começar, a OCRE tem como objectivo concreto a funcionalização de potencialidades que temos a nível regional", dispara Tiago Malato, membro da associação. E continua, afirmando que "nos últimos anos tem havido uma desertificação tremenda, somos cada vez menos numa região com grandes potencialidades. Mas nós somos teimosos e acreditamos que são possíveis outras alternativas para o desenvolvimento", assegura.


A associação tem vindo a estudar algumas perspectivas para aproveitar aquilo que a região oferece e, nesse contexto, destacam o desporto. Mas desportos existem muitos. Tiago explica o porquê de a associação apostar no parapente: "É uma modalidade que procura condições muito específicas de meteorologia e essas condições nós temos cá. Além disso, temos uma serra com uma altitude extremamente benéfica e, em termos de condições naturais, temos uma pista espectacular junto à Senhora da Penha, que é bastante válida. A prova disso é que o Eduardo Lagoa veio cá dar um saltinho e bateu o recorde nacional de distância", conta.
Tendo em conta esse feliz episódio, entre outros factores, a associação OCRE iniciou um trabalho conjunto com a Associação de Voo Livre de Sintra e com a Federação Portuguesa de Voo Livre com o objectivo de inserir Castelo de Vide no Campeonato Nacional de Prova Regular de Parapente. A associação apresentou a proposta à autarquia local que, segundo as palavras de Tiago, "viu com muito bons olhos este projecto e mostrou-se totalmente disponível para nos ajudar. Seguiram-se algumas reuniões entre as entidades envolvidas e agora estamos muito perto de ver esta pista tornar-se realidade", conta satisfeito. Tanto assim é que já está agendado um Encontro de Voo Livre de Asa Delta e Parapente em Castelo de Vide, no dia 25 de Abril, onde será dada a todas as pessoas a oportunidade de realizarem o baptismo de voo. Depois disso, irá realizar-se o Open de Voo Livre de Parapente e Delta Castelo de Vide, entre os dias 23 e 28 de Junho, nas modalidades Asa Delta e Parapente - FAI CAT II.
Apesar de a pista ainda não existir oficialmente, é apenas uma questão de tempo para resolver as burocracias inerentes a um projecto destes e a rampa de descolagem de Castelo de Vide será uma realidade. Isto porque, tal como explica António Pita, vereador na autarquia castelovidense, "a pista já existe, ela está ali na serra, é uma pista natural. Agora estamos a tratar das autorizações dos proprietários dos terrenos, depois é só fazer a limpeza dos mesmos e estará tudo a postos para que se realizem aqui provas de parapente", conta. Essas provas, obviamente, terão os seus custos, por menores que sejam. O vereador garante que "a autarquia irá suportar todas essas despesas, será a nossa forma de apoiar este projecto. E estamos a falar de transporte, alimentação... Tudo o que está implícito em provas deste género", afirma.

Tiago Malato confessa que esta ideia começou com um sonho, "Nós queremos um dia ver este céu cheio de parapentes e de cor. Queremos que isto venha a ser um marco local mas, além disso, pretendemos despoletar benefícios a nível turístico. Os praticantes estão lá em cima a saltar mas os familiares e os amigos ficam cá em baixo a olhar para o céu", explica. Tiago acredita que se lhes der a conhecer um pouco da região e fizer algumas actividades, isso poderá trazer alguma economia para a região. Uma opinião partilhada por António Pita. "Esta é uma modalidade que implica uma estadia de vários dias, tanto dos praticantes como de quem os acompanha, logo, é vantajoso para a vila", afirma. O vereador acredita que, com a implementação desta modalidade em Castelo de Vide, a restauração e a hotelaria locais irão sair beneficiadas.
Quanto a expectativas, Tiago Malato afirma que, apesar de acreditar neste projecto, não quer sonhar muito alto. "Queremos mesmo é tornar o parapente uma imagem forte no concelho de Castelo de Vide e, um dia mais tarde, conseguir que a pista da vila alentejana seja até internacionalmente conhecida" porque, como gosta de referir, "esta zona foi abençoada, é uma maravilha natural que não pode ser desperdiçada", conclui o geógrafo.


Ana Nunes ( Fonte Nova)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

banner for http://www.eurobilltracker.com