segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Fronteiras: Portugal e Espanha vão partilhar mais um centro de controlo em Alcântara/Marvão

Quintanilha, Bragança, 03 Ago (Lusa) - A fronteira entre Portugal e Espanha vai ser vigiada, em breve, por mais um centro de cooperação policial e aduaneira a abrir em Marvão/Alcântara, foi hoje anunciado pelos governos dos dois países.

O próximo centro ficará instalado no lado espanhol da fronteira e será o sexto de cooperação partilhada, juntando-se ao de Quintanilha/Alcanices, inaugurado hoje, e aos de Caia/Elvas, Tui/Valença, Vilar Formoso/Fuentes e Castro Marim/Ayamonte.
Estes centros que juntam as diferentes polícias e serviços de segurança dos dois países são, para o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, "símbolos da boa cooperação que hoje existe em todas as matérias entre Portugal e Espanha".

O terrorismo dominou os discursos na inauguração do centro, em Trás-os-Montes, que contou com a presença do ministro do Interior espanhol, Alfredo Rubalcaba.

Os dois governantes depositaram uma coroa de flores junto à fronteira em homenagem aos dois guardas civis assassinados nos atentados de 30 de Julho em Maiorca. Rui Pereira atribuiu a medalha de segurança e liberdade do Ministério da Administração Interna ao homólogo espanhol.

"Todo o terrorismo é condenável, não podemos pactuar com ele, é uma ameaça à nossa segurança, aos nossos Estados. Estamos profundamente solidários com Espanha e cooperamos a todos os níveis", sublinhou Rui Pereira.

De acordo com os ministros dos dois países, esta cooperação "é permanente" e desenvolvida através de um secretário para a segurança de Espanha e um secretário-geral da segurança interna de Portugal.

"Na prática, funciona através da troca de informações, do acompanhamento de todos os fenómenos de terrorismo", explicou Rui Pereira.

O governante português lembrou ainda os vários projectos comuns que existem a nível europeu, como o Frontex ou o Europol, e as declarações de Lisboa em matéria de prevenção e combate ao terrorismo, em 2007, aquando da presidência da União Europeia.

Rui Pereira realçou que também os centros de cooperação policial e aduaneiros, como o inaugurado hoje em Quintanilha, "são importantes, porque incluem todas as forças e serviços de segurança de Portugal e do reino de Espanha, a trabalhar em conjunto 24 horas por dia, para trocar experiências e informações".

O centro de Quintanilha terá a trabalhar, em permanência, 35 elementos das diferentes polícias e serviços de segurança.

"Sentimo-nos muito apoiados", sublinhou o ministro do Interior espanhol, Alfredo Rubalcaba, referindo a "importância da colaboração de Portugal" em matéria de segurança interna.
Esta cooperação ibérica estende-se também à área da protecção civil, nomeadamente em matéria de incêndios florestais, com cedência recíproca de meios sempre que necessário e um acordo que permite aos agentes da protecção civil nas zonas de fronteira entrarem em território vizinho.

Questionado sobre a recente polémica com os dados dos incêndios florestais alegadamente alterados por "desconhecidos", o ministro Rui Pereira remeteu esclarecimentos para uma reunião na terça-feira, em Lisboa.

HFI. Lusa

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

banner for http://www.eurobilltracker.com